Atividade de Risco: Avaliações e Exames Complementares

Atividade de Risco: Avaliações e Exames Complementares

Entenda mais sobre Atividade de Risco e saiba quais avaliações e exames complementares são exigidos para exercer este tipo de atividade.

Atividade de Risco
A norma regulamentadora nº 16 define as atividades e operações perigosas e estabelece que:

“O exercício de trabalho em condições de periculosidade assegura ao trabalhador a percepção de adicional de 30% (trinta por cento), incidente sobre o salário, sem os acréscimos resultantes de gratificações, prêmios ou participação nos lucros da empresa.”

Exemplos de atividade de risco:

Atividades com Explosivos (NR16) Abastecimento de Aeronaves (NR16);
Transporte de Inflamáveis (NR16)
Serviços em Eletricidade (NR10)
Transporte e Movimentação de Cargas (NR11)
Trabalhos em Espaço Confinado (NR33)
Trabalho em Altura (NR35)

Não apenas a atividade de risco, mas NR-16 – item 116.002-8 / I2 destaca:

“É importante ressaltar que todas as áreas de risco previstas nesta NR devem ser delimitadas, sob responsabilidade do empregador.”

Mas quais avaliações e exames devem ser realizados para exercer as atividades de risco?

Para cada tipo são necessários exames específicos, vejamos alguns:

NR 33 – Espaços Confinados

Segundo a NR-33 – item 33.3.4.1:

“Todo trabalhador designado para trabalhos em espaços confinados deve ser submetido a exames médicos específicos para a função que irá desempenhar, conforme estabelecem as NR’s 07 e 31, incluindo fatores psicossociais com a emissão de respectivo Atestado de Saúde Ocupacional – ASO.”

Assim como exames complementares:

-Acuidade visual
-Hemograma
-Glicemia de Jejum
-Eletrocardiograma
-Eletro encefalograma
-Espirometria
-Avaliação
-Psicológica
-Entre Outros…

NR-35 – Trabalhos em Altura

Segundo a norma regulamentadora 35 – 35.4.1.2 – Cabe ao empregador avaliar o estado de saúde dos trabalhadores que exercem atividades em altura, garantindo que:

– Os exames e a sistemática de avaliação sejam partes integrantes do PCMSO, devendo estar nele consignados;
– A avaliação seja efetuada periodicamente, considerando os riscos envolvidos em cada situação;
– Seja realizado exame médico voltado às patologias que poderão originar mal súbito e queda de altura, considerando também os fatores psicossociais.

Deixe uma resposta

Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: